Fotógrafo captura flocos de neve com grau de detalhe nunca antes visto

O cientista Nathan Myhrvold conseguiu registrar as mais belas e detalhadas fotografias de flocos de neve já feitas! Isso graças a um trabalho árduo e uma tecnologia de ponta, criada especialmente para registrar esses pequenos cristais gelados.


Por Paola Bueno


A neve é um dos fenômenos meteorológicos mais fascinantes, responsável por criar cenários incríveis e encantadores quando precipita das nuvens e se acumula na superfície. Mas sua beleza não se limita apenas às paisagens, existe uma beleza que não podemos enxergar ao olho nu: os flocos de neve!



As imagens de alta resolução de flocos de neve, tiradas por Nathan Myhrvold, revelam detalhes incríveis. Foto: "Yellowknife Flurry"/ Nathan Myhrvold.


Nathan Myhrvold, ex CTO da Microsoft, afirma ter capturado as imagens de flocos de neve de maior resolução do mundo


Essa beleza difícil de ser vista foi o que inspirou Nathan Myhrvold a se aventurar em mais um grande desafio: fotografar flocos de neve em alta resolução! Myhrvold foi diretor de tecnologia na Microsoft por muitos anos, mas deixou seu cargo em 1999. Em busca de novos desafios, ele passou a se dedicar às suas paixões: cozinha e fotografia. Inclusive ele é co-autor do livro de receitas Modernist Cuisine, um livro de 5 volumes sobre a arte e a ciência de cozinhar.



Nenhum floco é igual ao outro. Foto: "No Two Alike"/Nathan Myhrvold


Myhrvold disse a Accuweather que seu desejo de fotografar flocos de neve começou quando ele decidiu que gostaria de fotografar coisas comuns que as pessoas vivenciam todos os dias. Mas ele queria que os temas de suas fotos fossem objetos que você não pode ver a olho nu, colocando-os em foco.


Entretanto, os desafios de fotografar flocos de neve são bem óbvios, sendo extremamente frágeis e minúsculos, medindo apenas alguns milímetros de diâmetro, um floco de neve pode derreter em segundos. Por isso Myhrvold teve que pensar muito e arquitetar uma configuração tecnológica perfeita para driblar todos esses desafios.


A tecnologia e ciência por trás das fotografias

Após 18 meses de trabalho duro, Myhrvold projetou e criou uma câmera de alta resolução personalizada combinada a um microscópio que funciona em climas frios. Para isso ele teve que fazer uma série de adaptações, como, por exemplo, colocar fibra de carbono na moldura de seu microscópio, já que o metal se expande e contrai com a temperatura.



De acordo com Nathan Myhrvold, flocos de neve são um ótimo exemplo de beleza escondida. Foto: "Ice Queen"/ Nathan Myhrvold.


Para certificar-se de que os flocos não derretiam na lâmina do microscópio antes que ele pudesse fotografá-los, Myhrvold decidiu usar safira artificial em vez de vidro, pois o vidro transmite bem o calor. Essa safira artificial era resfriada para garantir que os flocos de neve ficassem intactos pelo maior tempo possível.


Até mesmo o esquema de iluminação por flash teve que ser adaptado. Myhrvold optou por luzes de LED que piscavam por apenas um milionésimo de segundo, que elimina tanto a transferência de calor quanto as vibrações, que poderiam destruir o espécime ou borrar a fotografia.



À esquerda Nathan Myhrvold capturando os flocos de neve com um pedaço de papelão aveludado. À direita a camera com microscópio utilizada. Fotos: Nathan Myhrvold/Modernist Cuisine Gallery, LLC.


Assim que o equipamento estava pronto, havia outro desafio à sua espera: encontrar o local certo e capturar os flocos! Para isso ele se instalou em varandas em Fairbanks, Alasca e Yellowknife, Territórios do Noroeste, Canadá, sob temperaturas de até -20ºC! Com um pedaço de papelão coberto de veludo, Myhrvold capturou milhares de flocos de neve, mas nem todos estavam em perfeitas condições para serem fotografados.


Então, Myhrvold analisava cada floco com uma lupa, selecionava os melhores, os capturava com um pequeno pincel e os colocava em sua câmera microscópica, gerando as mais belas imagens de flocos de neve!

53 visualizações0 comentário